privacidade, privacidade infantil,buffet infantil, festa infantil, salão de festas, festa na floresta, redes sociais, segurança infantil,

Privacidade Infantil

O uso das redes sociais tem crescido a cada dia. Basta acessar sua própria rede para constatar como essas estruturas virtuais tem ganhado cada vez mais adeptos. O seu público, todavia, é diversificado: jovens, adultos, crianças e idosos. Todos estão devidamente antenados e conectados à essas redes. Mas entre seguidores, curtidas e compartilhamentos, é importante se atentar para a privacidade, principalmente no que diz respeito às crianças.

Mais do que a oportunidade de se relacionar de uma forma mais prática e facilitada, as redes sociais permitem o compartilhamento de informações. Dados, imagens, vídeos, muitas são as formas encontradas para expressar opiniões. Além disso, também há exposição do cotidiano pessoal de cada usuário. E é aí que o perigo pode se esconder.

A questão da privacidade infantil, por conta de toda essa exposição criada, está diretamente relacionada à segurança da criança. Uma vez que sua rotina é exposta, tornam-se conhecidos os costumes familiares, gostos e desgostos, assim como locais frequentados e opções de lazer preferidos. Entre pessoas do bem, tudo isso é muito divertido e até muito útil. Mas, entre pessoas com intenções questionáveis, dados simples como esses podem significar grandes riscos para a criança e uma dor de cabeça sem tamanho para seus familiares.

 

Confira nossas dicas!

Zelar pela privacidade infantil é tarefa dos pais e de toda a família. Então, com o intuito de auxiliar na proteção das crianças no ambiente virtual, o Festa na Floresta selecionou algumas formas de promover a segurança infantil.

Estabeleça o público de seus posts. Ao configurar suas redes sociais de forma que apenas um público específico tenha acesso às suas publicações, você protegerá sua criança de pessoas desconhecidas e má intencionadas.

Ao publicar, evite dar informações sobre as rotinas da família. Lugares e trajetos comumente adotados são pistas fáceis que podem tornam sua criança um alvo. Isso vale para imagens que evidenciem o uniforme escolar.

Respeite a intimidade da sua criança. O uso do banheiro, seja para banhos ou para necessidades fisiológicas não é de interesse alheio. Não publicar essas situações evitam situações embaraçosas tanto para criança quanto para a própria família. Comportamento e questões de saúde também são assuntos muito particulares para se tratar nas redes sociais. Se precisar de ajuda, procure profissionais especializados ou ainda pessoas de sua extrema confiança para compartilhar suas dúvidas e temores.

Não publique fotos ou vídeos de outras crianças, ainda que sejam da família. Mas ainda assim, se preferir publicar, não o faça sem antes ter o consentimento dos seus responsáveis. Muitos pais preferem não ver seus filhos sendo expostos por aí.

Se preferir manter a imagem da sua criança longe das redes sociais, comunique sua decisão às escolas e demais organizações como clubes, parques, etc. Assim, você garantirá que o seu filho seja mantido longe dos olhares alheios.

 

Se liga!

Essas são dicas básicas no tocante a privacidade das crianças. É claro que não dá para controlar como o conteúdo exposto nas redes socais vai ser utilizado por seus usuários, mas você pode (e deve) controlar aquilo que é exibido. Lembre-se: a segurança do seu filho é o primeiro passo para mantê-lo sempre a salvo.

por Liliane Oliveira

To Top