Saúde Mental: a família como agente ativo, dicas, saúde mental, doença mental, tdah, depressão infantil, suicídio, festa infantil, buffet infantil, salão de festas

Saúde Mental: a família como agente ativo

A saúde mental das crianças está em risco (veja o post anterior). As pesquisas científicas mostram taxas preocupantes que resultam do estilo de vida que os pais têm proporcionado aos seus filhos. Inconscientemente, embora achando estar oferecendo o melhor, muitos pais têm feito escolhas que comprometem o futuro das crianças. Assim, diante dessa urgência, o Festa na Floresta separou algumas dicas para você. Tais dicas, se aplicadas em família, certamente manterão seus filhos saudáveis e no caminho certo.

Confira e as coloque em prática ainda hoje!

Limites são importantes. Não esqueça que você é pai, que você é mãe, e não um amiguinho com quem seu filho divide brincadeiras. Pais não são meros recreadores. Saiba, então, oferecer aquilo que o seu filho precisa e não apenas o que ele quer. O não que você diz a eles hoje o prepara para a vida de amanhã e colabora para a sua saúde mental.

Mude a rotina alimentar da família. Evite alimentos industrializados, em primeiro lugar. Opte por refeições mais equilibradas e diversificadas. Algumas sugestões bacanas, você encontra aqui. Faça as refeições em família e longe da tecnologia. Aproveite esse tempo para estreitar o relacionamento dentro de casa. Observe comportamentos, procure detectar dificuldades. Promova um ambiente seguro onde o auxílio possa ser solicitado. Se a rotina familiar não permitir isso, tente ao menos fazer uma das refeições diárias em conjunto. Mas sempre, sempre livre de intervenções tecnológicas. Por certo, todos sairão ganhando. E vale dizer que ter uma rotina alimentar saudável não quer dizer nunca mais poder comer um lanche nos fast-foods da vida. Estabelecer prioridades não tem relação com extremismos. 

Mais que qualquer coisa, seu filho precisa de você!

Leve seu filho para passear em parques ao ar livre, museus, bibliotecas. Incentive-o a explorar o ambiente em volta, a conhecer plantas, animais, a observar o outro. Promova essa interação com a natureza. Programe regularmente jogos em família. Abrace, beije, ande de mãos dadas. Esteja física e emocionalmente disponível. Mais do que da tecnologia, gente precisa é de gente. Seu filho, além de uma saúde mental em dia, de fato, precisa de você!

Delegue tarefas. Toda criança, desde bem pequena, pode e deve ajudar nas tarefas da casa. Ainda que seja algo simples, isso vai ajudá-la a desenvolver senso de responsabilidade e cooperação. Guardar seu próprio brinquedo ou material escolar são bons exemplos de tarefas que seu filho pode desempenhar sozinho. Outras sugestões de tarefas domésticas, de acordo com cada idade, você pode consultar aqui.

Não negocie a hora de dormir!

Estabeleça a hora de dormir e não abra mão desse tempo, de jeito nenhum. E nada de dispositivos dentro do quarto. Seu filho, assim como você, precisa recarregar as baterias e isso requer um tempo específico e sem distrações.

Não isente seu filho de arcar com as consequências de suas falhas. Errar, com toda a certeza, faz parte do aprendizado. Entretanto, não corrigir os erros não pode ser uma opção, jamais. Contudo, assumir e corrigir os erros cometidos capacitará seu filho a superar melhor os desafios que a vida lhe propor. Da mesma forma, não faça pelo seu filho aquilo que ele consegue executar. Isso vale para a mochila da escola que ele pode carregar ou o lanche que ele deixar para trás. Deixe que ele se responsabilize por suas escolhas e seus atos.

Tédio x Criatividade

Não tenha pressa em gratificar. Criança precisa aprender desde cedo a esperar. Por mais que o mundo virtual funcione de forma instantânea, a vida requer paciência. Por mais que esperar seja chato (ninguém gosta de fato disso), o tédio é necessário. Segundo pesquisadores, o tédio e a monotonia promovem o desenvolvimento mental através da criatividade. Logo, a criatividade promove o desenvolvimento. O uso excessivo da tecnologia afasta qualquer possibilidade de desenvolver a criatividade.

Ensine: a saúde mental do seu filho agradece

Ensine. Seus filhos são mais espertos do que você imagina. São perfeitamente capazes de desempenhar qualquer coisa. Não há nada nesse mundo que eles não possam aprender. Então, ensine. Não faça por eles.

E o mais importante: tenha equilíbrio. Se cada pai e mãe se ocupar em estabelecer o equilíbrio na rotina diária de seu filho, certamente ele terá um ambiente saudável e propício ao bom desenvolvimento. O equilíbrio é o maior aliado na promoção de uma saúde mental, física e emocional dignas da criança incrível que seu filho é.

Portanto, o alerta é necessário e urgente. Estabelecer essas mudanças hoje evitará que seus filhos sejam medicados amanhã. Ainda é tempo, mas pode ser que amanhã seja tarde demais. Não negocie quando o assunto é a integridade do seu filho, principalmente quando se trata da sua saúde mental.

 

por Liliane Oliveira

Nenhum Comentário Ainda

Deixe o seu comentário!

To Top